lunes, 3 de septiembre de 2007

Tú...


Trás unas grises
barras de acero
de un cuarto mohoso
de amarillenta luz,
paredes gastadas,
hartas de lamentos
aún allí....
aparecerás tú!

En la sombra queda,
un eco lejano
susurra a mi oído
y envueltas en tul...
tus manos me tocan
tus besos me ahogan
y agitadamente ....
apareces tú!

Casual desafío...
Lirio de mi vida!
Efímero tiempo
que se marchitó.

Quisiera decirte
las cosas mas lindas
que tengo escondidas
dulces...tan dulces...
al igual que tú!


Imágen digital de Luadosul

2 comentarios:

Palavras ao vento dijo...

Minha querida amiga,

Que poema tão bonito.. e depois de conhecer a história ainda mais comovida fiquei!

Deixa- me dar- te também os parabens pela linda imagem que fizeste.

És mesmo uma verdadeira artista...

Tenho orgilho em ser tua amiga.

Beijionhos no coração da

Maria

Koral dijo...

Querida amiga,

Que lindo é o teu poema.. li e reli!!

Quando colocas outro???

Vá--- Não parar!!

Beijinhos da

Koral