domingo, 23 de septiembre de 2007

No último momento

Com rouco respirar aferrava-se fortemente!
eu...
tive de tirar afora de mim aquelas palavras...
apertando sua mão, mesmo nao querendo
soltei na noite quebrada por meu eco
somente... "deixa-te levar! "
E foi amanhecendo
(Así viví la muerte de mi madre un 7 de enero de 2005)

3 comentarios:

Gui dijo...

É bom muitas vezes dexarmo-nos levar...até amanhecer. Um beijo

Fernanda e Poemas dijo...

Linda postagem,
Adorei!!!!!!!!!

Beijinhos

Fernandinha

Palavras ao vento dijo...

Mais um momento de encantamento... Em que deslizas a pena com a dor da tua alma...

Minha querida... Como me sinto orgulhosa de ti!!!

Beijinhos com o calor das nossas madrugadas..,

Maria